Já foi assunto.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Aperta o play!


Se tem uma coisa que me deixa ligada nos 220 é música. Eu vou para a academia bem cedo, melhor eu abro a academia junto com a professora, rs. De manhã eles colocam em uma estação de rádio, Saudade FM, nada contra as músicas dos anos 60, 70 e por ai vai. Mas estamos aqui para malhar e música da um gás danado. Não satisfeita, selecionei a minha enorme playlist, na qual eu viajo e me acabo de suar de tanto malhar e saiu da academia pingando suor.

Como eu tenho mais de 10 músicas no MP3 do celular, selecionei as minhas 5 favoritas. Aquelas que eu coloco no replay e fico super empolgada.

Top 5 da Jenny!

5 - How we do (party) - Rita Ora
 

4 - One more night - Maroon 5

3 - Locked out of heaven - Bruno (lindo e maravilhoso)

2 - Titanium - David Gueta feat. Sia

1 - Stronger (What doesn't kill you) - Kelly Clarkson

Fiquei muuuuito na dúvida de quais músicas as melhores, mas com certeza e melhor é Stronger, me super identifico, não pela a história do clipe em si, mas pela letra. Porque eu sei que sou capaz de ser forte e superar essa minha fase gordinha obesa vivo escutando, principalmente, quando eu estou correndo na esteira. Quando vou pedalar, me motiva muito! 

Faixa Bônus! Hangover!


Porque a faixa bônus? Quando eu terminei a corrida de 5km estava tocando essa música e foi a música que ficou na memória, quando escuto lembro na linha de chegada e toda aquela vibe positiva. Muito bom.
Tem a sua top 5 no MP3, vamos compartilhar as nossas músicas e curtir uma academia mais empolgante!

#BreakNews! Amanhã já volto para a academia, uhuuul! Depois de uma gripe, que me derrubou, me sinto pronta e com folego para enfrentar o meu amado elíptico e esteira.

Beijos, Jennyfer.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

De volta a rotina!


Oi oi...a minha rotina volto, fica um pouco mais difícil para postar as coisas aqui. Mas vou tentando! A minha rotina é bem assim: 5:45h acordar, me arrumar, tomar cafe - 6:15h academia - 7:45 de volta para casa, tomar banho e me arrumar - 8:30 às 17:30 trabalho - 17:45 casa, banho e pequeno descanso - 19h às 22:30h faculdade - 23h banho, fazer alguma coisa e dormir.

Ufa, nunca tinha percebido como a minha rotina é tão corrida. A minha alimentação essa semana foi meia "jacada" culpa da TPM, não resisti aquela porção de batata. Fazia tanto tempo que eu não comia, rs.
As atividades na academia, estão indo com tudo. Me sinto super bem quando eu vou malhar, esse final de semana eu tinha combinado com o namorado de ir andar de bike, mas a gripe me pegou e jogada estou, ou seja, nem sei se amanhã tem academia, já que só de subir escada já fico muito ofegante.
Comecei a fazer um tratamento de massagem modeladora+lipocativação no abdomem, até agora não reparei nenhuma medida a menos, mas tem muita sessão pela frente ainda.
Dei pulinhos de felicidade, depois que eu vi uma foto no começo de janeiro. A minha mudança está indo aos poucos, mas nas fotos você consegue ver tudo - fotos fortes, mas depois eu posto aqui - tenho que aprender a ser mais paciente com a dieta, com a academia. Já que eu não dormi magra e acordei gorda, tudo foi questão de tempo. Agora tenho que ter paciência e sei que tudo vai dar certo. Tenho tantas coisas para falar e tantas fotos para postar.

Beijos, Jennyfer

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Por que você tira foto de comida?



Primeiramente não é a foto de qualquer comida, é a comida que faz parte do meu estilo de vida. Você olhar para uma foto do Mc Donalds ou do Burguer King é legal, é bonito e dá fome. Mas lembre-se que todas aquelas fotos estão com photoshop! E não é nada saudável. Agora olha para esse prato, colorido, cheio de verde e tudo corretamente equilibrado. Viu?! Deu fome? Acredito que não, são poucas as pessoas que conseguem salivar com um prato bonito desse, que conseguem sentir prazer comendo um prato desses.
Eu não tiro foto da minha comida, para fazer vontade para ninguém. Eu tiro a foto para mostrar o quanto eu estou sendo certa na minha RA e você sabia que anotar e tirar foto de toda a sua comida influencia do seu processo de emagrecimento? Sim, porque depois você olha as suas fotos e percebe o quanto exagerou ou pode mudar no cardápio.
Do mesmo jeito que você gosta de tirar foto da unha da semana, da roupa de grife que acabou de comprar para mostrar para todo mundo. Eu gosto de tirar foto da minha comida, porque eu sei que vai me ajudar na minha RA e pode ajudar outras pessoas também. Sabe por quê? Fica bem mais fácil de ter apoio com pessoas que você não conhece e nunca viu na vida, mas tem um carinho enorme por elas. Porque todas estão no mesmo estilo de vida que você, procurando o mesmo ideal que você. Então eu tiro foto de comida por um estilo de vida, a diferença é que você gosta de tirar foto das suas viagens e roupas de grife. Entendeu? Estilo diferentes e princípios diferentes entendeu?!

Pequeno desabafo, rs.

Beijos, Jennyfer.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Membro Blogosfera Light


Convenhamos, fazer dieta sozinho não é fácil!Eu que o diga, a alimentação da minha casa é baseada em carboidratos em excesso e frituras e mais frituras.
Estava sapeando pela internet, quando encontrei um formulário, para participar da blogosfera light e sabe o que aconteceu? Entrei para a blogosfera, isso me deixou super animada e dá mais força de vontade para continuar na luta contra a balança!
O mais legal, é que você encontra diversos sites e blogs com a mesma intenção! Todos juntos por uma mesma causa, que é uma delicia.

Quer participar também? Basta clicar no link ao lado -> Blogosfera Light preencha o formulário e aguarde o email.
Que por sinal foi super atencioso :) Obrigada Amanda.

Beijos, Jennyfer.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Se ame acima de tudo!

Hoje eu acordei com vontade de ser mais eu, de me olhar no espelho e falar o que eu quero, eu posso e eu consigo
Que sou muito além do que imagino; que posso me surpreender comigo mesma, e que a minha felicidade não depende de ninguém além de mim...

Poliana Oliveira.


domingo, 10 de fevereiro de 2013

Minha primeira corrida de rua...



Em 2013 eu bati o pé e falei que seria um ano diferente! A primeira coisa que me passou na cabeça foi participar de corridas de rua, nunca fui aquelas de correr quilômetros e muito menos de ter um fôlego danado, já que tenho desvio de septo e sobre peso, o fôlego me falta e já estou eu toda afobada.
Um belo dia estava ouvindo Jovem Pan, quando eles falaram da corrida que haveria em Praia Grande de 5 e 10km e o melhor a corrida aconteceria de noite. Com direito de balada pós-corrida, fiquei hiper empolgada e queria correr, mesmo não estando preparada fisicamente.
Quando me deparei com o valor no site eu quase caio para trás, como assim correr 5km por R$75,00 eu corro 5km de graça e como eu não havia colocado tal valor na ponta do lápis acabei deixando para lá e não correr.
Foi então um dia antes da corria em plena sexta-feira, uma colega de trabalho me falou que não iria mais correr, por motivos pessoais e como eu estava interessada em correr, se eu não queria correr no lugar dela. Porém ela tinha dois kits em mãos, o dela e o do marido. Peguei os dois kits sabendo que correria com o nome dela no meu peito (não façam isso!) e precisava de algum homem para entregar o outro kit, enquanto o namorado não tomava a decisão de ir ou não comigo, me preparei psicologicamente para ir sozinha e conseguir correr/andar rapidinho para os 5km.
Sábado o dia estava nublado, com chuva e um vento chato. De manhã todos estavam perguntando “Você vai correr, neste tempo?” e eu sempre respondia “Claro que vou, eu não sou de açúcar.” Cinco horas antes da prova, o namorado liga e pergunta se pode ir comigo, então vamos (mentira eu questionei tanto o porquê ele havia mudado de opinião), ele chega à minha casa, todo pronto para uma maratona e meu pai pergunta de novo...”Vocês vão correr nesse tempo?”  Mais uma vez eu repito “Claro que vamos, não somos de açúcar!” Pegamos chuva de moto até chegar ao local da corrida e a cada minuto próximo do local da corrida eu pensava comigo. “Caramba ele me ama mesmo, vai correr comigo na chuva!” Chegamos ao local da prova, estacionamos a moto, colocamos o número na camisa, colocamos o chip no tênis e fomos se alongar na linha de largada... Aquela chuva e toda a energia positiva que estava em volta, todas aquelas pessoas ali por um mesmo motivo, correr na chuva.
Antes de darem a largada, olhei bem lá no fundo da rua, aonde você não via o retorno dos 5km, com toda aquela chuva e pensei “Eu consigo! Consigo para provar para todo mundo e para mim mesma que eu sou capaz!” e foi dada a largada! Como não estava preparada fisicamente para a prova dei uma corridinha bem no começo e isso acabou comigo, comecei a andar rápido e respirar bem fundo, afinal. Já estava no trajeto e não podia voltar mais. O caminho todo chovendo e batendo aquele vento gelado, as vezes eu dava uma corridinha leve e voltava a caminhar rapidinho, o namorado me dava incentivo a cada passo e falava que eu conseguia, as vezes ele saia disparado na frente, mas ele estava lá me esperando de novo, uma menina de uns 5 anos, de baixo de um guarda chuva, enrolada em uma mantinha, falou “Vai moça, corre! Você consegue” Aquilo encheu os meus olhos de lágrima (de novo) e sai correndo leve.. Quando eu vi onde eu estava eu reclamei “Pô caramba, eu ainda to aqui, meu Deus eu corri/andei rapidinho e estou aqui” Um dos caras da organização me incentivou, “Vai corre que você consegue, só faltam 3 quadras para o retorno” foi nessa hora que eu corri mais, quando viu fiz o retorno e continuei correndo bem leve, no posto de hidratação outra pessoa da organização “Vai Daniela, corre você consegue, não para” Mesmo meu nome não sendo Daniela, eu parei para dar uma risada e corri de novo, aliás quem estava correndo era eu para dar orgulho para a Daniela. O retorno foi mais rápido, não sei se eu corri mais. Mas logo consegui ver a chegada. Corri mais e mais, quando eu passei olhei para cima 46 minutos. Passei, acabou eu consegui! Peguei a minha medalha, com algumas frutinhas e um isotônico que ganhamos e logo coloquei a medalha toda orgulhosa no pescoço. Afinal eu consegui, pode parecer pouco, para alguns. Mas eu deitei na minha cama de noite com o dever cumprido. Peguei a bolsa no guarda volume e voltei para a moto, eu até queria voltar para a balada, mas a bolsa estava pesada com frutas e isotônicos.  Fomos embora, felizes e satisfeitos. Percebi que sou abençoada por ter um namorado como esse, que me incentiva e sempre me deixa para cima.
Pegamos gosto pela corrida e iremos começar a treinar para as corridas de rua.
O post foi gigantesco eu sei cansativo eu sei. Mas eu tinha que relatar tudo isso do começo ao fim. Corri com o nome de outra pessoa, mas estou pronta para correr na próxima com o meu nome e sair feliz da vida. Correr é muito bom, sentir aquela endorfina passando por todo o seu corpo, isso é bom de mais. Mas ter aquele gosto de vitória e aquela vontade de gritar e falar! “EU CONSEGUI!” é muito bom. 
Tenta correr um pouco qualquer dia desses, mas essas corridas de rua, possuem uma vibe muuuito boa. Pode testar!

Meu maior orgulho, cada dia eu olho para ela e penso"Vai que vc consegue"
 Beijos, Jennyfer.



quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Minha história.

Eu escolhi ser feliz.

Eu sempre fiz parte de uma família de "gordinhos" aquela família que só está satisfeita quando a mesa transborda de comida e você come de tudo um pouco que está na mesa. Minha família tem uma grande tendência a engordar e a comer o máximo de frituras possíveis. Agradeço a Deus por não ter sofrido bullying na minha vida,  a não ser os meus irmãos é claro.

Em 2011 resolvi fazer uma dieta e academia. Mas eu queria emagrecer rápido, então resolvi procurar um Endocrinologista, passou os exames de rotina, viu que estava tudo OK, conferiu o meu IMC e viu que eu estava acima do peso e acabou me receitando Fluoxetina, tomei o bendito do remédio, fiz a dieta das 1500 calorias e academia, vi o resultado em 3 meses e já estava mais magrinha. 

O fluoxetina, tira a ansiedade - eu como muito por ansiedade - tirava um pouco da fome e o pior me deixava com insônia e isso me irritava, já que eu não estava com sono e saia andando pela casa de noite, mas ficava mais irritada, por saber que eu tinha que dormir, mas não conseguia por causa do remédio. Ai decidi parar.

Fiquei magrinha, porém recuperei tudo o mais rápido possível também, do manequim 44 passei para o 48e só via os ponteiros da balança subindo. Cheguei ao meu limite quando vi uma foto do casamento da minha tia. Fiquei horrorizada com aquela Jennyfer, que aparecia na foto...

Horrenda!!!
Na hora que eu vi essa foto, caiu a minha ficha. Eu estava com obesidade classe I, quando eu percebi estava com 94 kilos. Para uma pessoa que tem 1,66 cm de altura, isso era muita coisa. Eu deveria e devo no mínimo perder 30 kilos. Desisti de usar biquíni e comecei a usar maios. 

Foi a partir dessa foto, que eu andei correndo atrás do meu bem estar. Voltei a fazer a minha academia, 4 vezes por semana, intercalando em spinning e pilates. Emagreci e fiquei satisfeita. Mas como o horário era apertado para chegar no trabalho, eu acabei deixando a academia e a dieta e logo veio as festas de final de ano.

Prometi para mim mesma que eu seria uma nova Jennyfer, que iria conseguir emagrecer e me sentir melhor com o meu próprio corpo. Sempre tive o pensamento "Tem quem queira assim" mas eu não me quero mais assim. Mesmo o namorado falando, que ama a minha barrigona -rs- prefiro ficar saudável e curtir o meu novo corpitcho.

Quando comecei a dieta -1500 calorias- em janeiro estava com 92 kilos, com o mês passando entrei na academia, fiz fazer escolhas saudáveis e agora em fevereiro estou com 89 kilos - Uhuuul - e lá vou eu seguir um caminho longo pela frente e manter o foco. Porque se você quer ver uma mudança, você deve começar a mudança.

Eu escolhi ser feliz e me sentir feliz como o meu corpo. Usar um biquíni e me sentir feliz com o que eu estou vendo no espelho.

Então tá preparada (o) para mudar e se sentir feliz com o seu corpo? Bora ficar saudável!

Aproveita e entra nesses blogs:


Essas duas mulheres são uma inspiração e tanto para mim!

Aproveita e se inspire nelas também e não esquece de mim, rs.

Beijos, Jennyfer.

Novos ares... Novos assuntos.




Que todo mundo sabe que eu estou querendo vencer a luta contra  abalança e não é novidade. Meu foco está sendo a alimentação saudável, academia e bem estar.
O foco do blog sempre foi make, roupas e estilos. Mas eu sempre fico um pouco desatualizada e quando eu posto alguma coisa já não é mais novidade. Já nos caso dos makes e produtos de beleza eu tinha que acabar comprando tudo, não que eu não goste disso. Eu ADORO, porém estou economizando e gastando somente com o necessário, nada de coisas que não estão planejadas no orçamento e cá entre nós existem blogs muito melhores e cheios de informações que o meu. ADORO falar sobre coisas de mulherzinha, porém não vou falar com tanta frequência como anteriormente.

Eu acredito que não só eu, mas como outras pessoas também estão lutando para vencer a balança e se sentir bem com o corpo e eu quero pelo menos sentir o gosto de saber que eu pude ajudar alguém. Então posso pelo menos deixar claro aqui que eu gosto de tudo isso que eu já postei no blog e continuo gostando, mas por conviver tanto com outros ideais, meu foco é outro. Espero que vocês me compreendam e continuem lendo o blog.

Beijos. 

Jennyfer.