Já foi assunto.

domingo, 11 de março de 2012

Vida de universitária.

Saúde da mulher - Enfermagem 2012

 Que saudade disso aqui, acredite se quiser. Minha vida anda um pouco bagunçada, para falar a verdade comecei a me organizar de verdade quarta-feira 07/03. De livros para ler, roupas brancas para comprar, livros para comprar, provas para estudar e trabalhos para fazer. São tantas coisas que eu fiquei perdida e no começo fiquei até assustada.
Foi nesse mesmo dia que percebi que faculdade não é igual à escola, você só precisa estar presente para passar de ano e que alguma nota vermelha não vai fazer diferença. Para falar a verdade até meio ponto na faculdade pode te salvar de uma DP, que a sua presença é fundamental, porque eles não passam matéria na lousa, eles chegam falam e vão embora. Você descobre que a sua letra é um garrancho e nem mesmo você consegue entender. Passar as lições a limpo começa a ser rotina. Ler livros no ônibus a caminho do trabalho ou faculdade começa a ser normal e aquele enjôo que sentimos quando estamos lendo no ônibus passa e você nem percebe.
O tempo com a família, amigos e namorado diminui, às vezes você chega em casa e todos já estão dormindo, você liga para o seu namorado para conversa um pouco, mas a vista já está pesando e você está querendo dormi, mas nessa hora você se lembra que deve fazer um trabalho ou algum relatório.  Ai acabou suas noites de beleza e no dia seguinte abuse do corretivo, as olheiras estarão gritando. Seus horários de alimentação ficam desregulados, comer besteira começa a fazer parte da rotina também.
Ai chega o final de semana, descanso! Não queridos, mais trabalhos, pesquisas, estudos, livros e mais livros. O tempo livre que você tinha a tarde começa a ser raro, suas unhas ficam feias, seu cabelo fica mal-tratado, a dor de cabeça te consome e a preocupação de bombar em alguma matéria aumenta.
Mas eu sei que tudo isso vai valer a pena, a quantidade de pessoas que eu estou conhecendo e com os mesmos interesses que o meu, com os meus 23 anos já acabei a faculdade e posso estar trabalhando na área e quem sabe uma especialização. Não me arrependo de nada, mas que toda essa bagunça e dor de cabeça vale a pena, vale e muito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário